terça-feira, 18 de outubro de 2011

A Deusa e o Deus – seus aspectos

Nem sempre houve domínio do princípio masculino sobre o feminino, quando falamos um pouco do patriarcado. Houve um tempo em que harmonia entre os dois princípios. Lemúria é exemplo disso. As sociedades celtas também.   Um dos principais principios da Bruxaria é a Harmonia tanto consigo mesmo quanto com a Natureza e o Cosmo. Trabalhamos com energias tanto masculinas quanto femininas, mesmo sendo uma Religião Matrifocal, a Deusa e seu Consorte vivem em ampla Harmonia. Cultuar a Deusa hoje significa reconsagrar o Sagrado Feminino, curando, assim, a Terra e a essência humana. Quer sejamos homens ou mulheres, sabemos que nossa psique contém aspectos masculinos e femininos. Aceitar e respeitar a Deusa como polaridade complementar do Deus é o primeiro passo para a cura de nossa fragmentação dualística interior. A Deusa é cultuada como Mãe Terra, representando a plenitude da Terra, sua sacralidade. Sobre a Terra existimos e, ao fazê-lo, estamos pisando o corpo dela, aqui e agora, muito diferente da crença em um deus Omnipotente e distante, que vive nos céus.. A Deusa é a Terra que pisamos, nossos irmãos animais e plantas, a água que bebemos, o ar que respiramos, o fogo do centro dos vulcões, os rios, as cores do arco-íris, o meu corpo, o seu corpo... A Deusa está em todas as coisas... Ela é Aquela que Canta na Natureza... O Deus Cornífero seu consorte, segue sua música e é Aquele que Dança a Vida... Cultuar a Deusa não significa substituir o Deus ou rejeitá-lo. Ambos, Deus e Deusa são da mesma moeda, as duas faces do Todo. A Deusa é a criadora primordial, o Deus o primeiro criado, e sua dança conjunta e eterna, em espiral, representa a eterna dança da vida.
Postar um comentário