terça-feira, 1 de julho de 2014

A Bruxaria Moderna ou Neo-Paganismo


Muita coisa anda sendo dita sobre o paganismo. Porém, muitas dúvidas começaram a surgir e muita confusão vem sendo feita. Mas, afinal, o que é Bruxaria?


Bruxaria é uma Religião positiva, que busca o equilíbrio dos opostos e a harmonia entre o Homem e a Natureza. Para grande surpresa da maioria, não adoramos o diabo - alias, nem se quer acreditamos nele. O bruxo crê em duas Deidades principais: A Grande Mãe, criadora de todas as coisas, princípio feminino de poder, representada pela Lua; e o Deus Cornífero, o grande Pai, semeador da Vida e senhor da Morte, representado pelo Sol, o princípio masculino.  Este Deus, foi difamado pela Igreja Católica, que deu a sua aparência um significado maligno - Os Chifres do Deus não representam o Mal. Por outro lado, representam o Natural e o animal. Na Natureza, os chifres são como "coroas": Os animais fortes e viris são dotado com grandes e belos chifres.

Nossos Deuses são carnais, sexuais, puros e sábios. Eles não negam a sexualidade; ao contrário, a glorificam como Sagrada - pois é graças a ela que tudo de concebe, que tudo se cria. O Sexo na Bruxaria é sinal é força e magia, não de pecado e sujeira.
     

Estes Deuses não vivem num Céu distante, ditando regras inflexíveis a serem cumpridas por nós, "seres inferiores". Eles estão aqui entre nós, junto a nós e (principalmente) dentro de nós. Precisam de nós para manter o Equilíbrio Natural; não somos subordinados a eles, somos realmente seus filhos. 


Aos Aprendizes na Bruxaria Tradicional

Dentro de qualquer caminho tradicionalista de fundamento pagão podemos encontrar conceitos muito comuns como o culto à ancestralidade, a interação com as divindades, a magia natural como prática cotidiana, seja no ato da contemplação, seja na culinária e devo dizer que as pessoas tem uma ideia meio complexa do trato da magia.

Dentro do fundamento específico do Paganismo Tradicionalista, a Bruxaria (Tradicional) faz menção a todo um trabalho ancestral, focado na idade antiga, com o conhecimento repassado de forma oral, ornamentado pelos costumes, pelas estórias e mitos, mas por vezes existe a necessidade de especificar com o rótulo "tradicional" para não sermos confundidos com outras crenças praticadas dentro de outro fundamento chamado neopaganismo, sendo “neo” as religiões as quais estão abaixo deste e enfatizam o termo "moderno", tal como "bruxaria moderna” e deveríamos refletir que o termo tem haver com a linha de tempo“ Idade Moderna” e não com atualização, contudo creio que muitos utilizam como fazer valer do “algo antigo renovado” (?).

Voltando a questão do termo Bruxaria, ela sempre vai ser baseada no campesino, e isto em nada tem haver com morar ou não no campo, e sim encontrar na natureza a inspiração divina para sua fé, sendo assim, falar de Bruxaria Natural, por exemplo, a nós tradicionalistas tem o mesmo efeito de “subir para cima” uma redundância visto que a base mágica da Bruxaria, para nós é a Magia Natural, há de se compreender no entanto que a ênfase pode se fazer necessária para se posicionar e diferenciar da generalização equivocada do termo para práticas de malefícios, feitiçaria, magia ou esoterismo.

Bruxaria Neo-Pagã X Bruxaria Pagã (Tradicionalista)

Quando falamos em Bruxaria Tradicional iremos nos deparar com conceitos comuns a muitas religiões tradicionais mundiais (Africa, Américas, Austrália, entre outras) que conceituamos genericamente ficarem abaixo do fundamento Paganismo Tradicionalista, elas falam dos contextos mágicos de sua regionalidade e do conhecimento preservado através de gerações (passado de mestre à aprendizes) ou em segmentos mais familiares dos mais antigos para os mais novos, contudo este fenômeno específico religioso (Bruxaria) acontece no Velho Continente (Europa) e devido aos europeus serem conhecidos por suas navegações, e por consequência colonização, a palavra “bruxaria” veio com o tempo transmutando com base nas sociedades e hoje temos, segundo influência cristã, uma visão bem diferente de sua origem e consequentemente espalhada pelo mundo, influenciando as artes (literatura, pintura, teatro, etc.), com certeza um trabalho árduo de recuperação do sentido originário da palavra para os seguidores deste caminho.

Já na questão do neo-paganismo o fundamento foi concebido já na idade moderna e esta largamente influenciada por valores cristãos ou anticristãos, mesmo que exista uma inspiração na era medieval ou antiga, gerando por vezes uma revolução social, amparadas pela liberdade de culto religioso, com a liberdade sexual, com o apoio ao feminismo e na maioria dos casos baseada na estrutura cerimonialista da Wicca, tendo como devoção uma deusa primordial e o uso do pentagrama como símbolo que se tornou comum neste segmento.

RITUAIS OU FESTIVAIS?

Algumas pessoas me perguntam quanto à ritualística e devo dizer que no paganismo tradicionalista e mais especificamente na Bruxaria (BT) os festivais são um meio de comemorar datas consagradas e que envolvem também rituais, por vezes mais de um culto com base na pluralidade que agrega espíritos guardiões, espíritos da natureza, elementais, animais consagrados, deuses e ancestrais.

Geralmente as pessoas imaginam que encontrarão um círculo feito com sal e um desenho de pentagrama ao chão, uma visão que escapa totalmente as práticas naturais dentro da Bruxaria Tradicional, alguns de nós procuramos um local circular pelo simples fato do girar em volta de uma fogueira, facilitando assim a passagem das pessoas, este local é livre de objetos no caminho, como pedra e galhos pelo simples fato de ninguém se machucar ou tropeçar no meio da dança ou da prática de êxtase.

Não consagramos pontos cardeais como regra, nas bases de nossos estudos encontramos referências ao culto ao norte como a terra de nossos ancestrais, ou saudações as montanhas ou pontos inspiradores e sagrados para aquele determinado clã, contudo temos em mente que as práticas são fluídicas e não homogêneas, e que existem mais pontos em comum ao relacionarmos estas crenças nativas dentro do campo de estudo religioso, ao período da Idade Antiga e na geografia europeia.

INICIAÇÕES

Com relação às iniciações, vemos as iniciações como um processo natural de transição do conhecimento e do comprometimento para com a comunidade (círculo / clã). São comemorações onde refletem etapas de aprendizado, por vezes uma reafirmação de devoção e por outras um contato mais próximo com a energia ancestral mágica, sendo assim um processo bem diferente da conquista de títulos e necessidades emocionais que por nós é visto como uma das muitas ilusões dos homens.

BRUXARIA POR INTERESSE

Uma outra pergunta que me fizeram sobre dizer que a Bruxaria é a solução dos problemas, digo que a Bruxaria como qualquer outro caminho é apenas um caminho, que de certo oferece ferramentas para o autoconhecimento, que busca um equilíbrio homem/ natureza, que eu poderia dizer ser um belo caminho de sabedoria, contudo nada é um mar de rosas, um caminho tradicionalista é também um caminho de desafio, de luta interior, de perseverança, de poder pessoal e diferente de outros ele não possui uma prática devocional submissa às divindades de forma geral, pois também nenhuma divindade vai trazer a dita "salvação" ou mesmo existirá argumentos para desvio da culpa e erros (um diabo para culpar) você estará num caminho que se presta a conscientização. 

O MESTRE

A grande maioria das pessoas esta focada no termo mestre e por diversos motivos ilusórios, alguns esperam que eles os guiem carregando-os nas costas e outras de forma inversa denigrem o termo como senão existisse o conhecimento ensinado, devo dizer que um mestre na Bruxaria é apenas alguém que lidera com seu conhecimento, a ele não existe lei que o obrigue a ensinar, se assim o faz é por idealismo e não por necessidade ou implicações espirituais, um bom peregrino é aquele que aprende vivenciando, estudando e se afinando com a jornada, infelizmente nossa sociedade se adaptou ao ensino passivo e devo dizer que se é este o seu jeito de se relacionar com sua espiritualidade, pode ter certeza que seu caminho não é voltado a este segmento.

Espero que este artigo tenha lhe promovido um novo ponto de vista e que se houver interesse acesse o nosso site e participe de nossos eventos festivos.
 
Abraços Fraternos,
Ricardo DRaco
 
Postar um comentário